Curiosidade

Sobre o gelato Italiano e mais

Na Itália, consome-e cerca de
3,58 quilos de sorvete por pessoa por ano, os dados são
 da AIDEPI,
a associação das indústrias italiana
de doces e massas.
É pouco quando comparado à
 média dos
neozelandeses, que
consomem cerca de 26,3 litros de gelato italiano por pessoa por ano.

Quantas bolas de gelato pode ter uma casquinha? O Dimitri Panciera entrou para o Guinness World Records graças à sua casquinha com 121 bolas de gelato. Dimitri também obteve outro recorde e entrou novamente para o Guinness World Records graças à sua "colher porcionadora" de 1,95 metro.

Os sabores favoritos do mundo são (em ordem de preferência) chocolate, avelã, limão, morango, creme, stracciatella e pistache.

O gelato mais caro do mundo se
 chama "Frozen Haute
Chocolate": tem um custo de 18.500 euros e inclui. entre os
ingredientes, 28
variedades de
acau e 5 gramas de ouro comestível
de 23 quilates

Qual é a diferença entre gelato italiano e outros sorvetes de massa?
No geral, podemos considerar o gelato italiano como uma macrocategoria à qual pertencem os cremes e os sorbets. Ao contrário dos cremes, os sorbets são à base de água e não contêm derivados de animais, mas usam gorduras de frutas secas ou outras gorduras vegetais. Um exemplo prático: o sorbet de abacate não tem a adição de leite ou creme de leite, e sua parte de gordura vem do próprio abacate. Especificamente, podemos dizer que os cremes - que normalmente chamamos de gelato, independentemente de serem feitos e de creme de leite ou de frutas - têm um componente gordo de origem animal. Mas, no geral, as gorduras fornecidas pelos laticínios somam-se àquelas obtidas de frutas secas ou de outra origem, não excedendo 8%. O sorvete, no entanto, comparado ao gelato italiano, tem maior teor de gordura; na verdade, o teor não pode ser menor de 10%: como o nome em inglês sugere (ice cream, ou creme gelado), eles têm, de fato, uma quantidade maior de nata ou creme de leite dentro deles. Em outras palavras, o sorvete é mais gordo que o gelato italiano, mas as diferenças não se limitam a isso.

Gelato ou semifreddo? Quais são as diferenças?
O gelato e o semifreddo são dois produtos similares que diferem um do outro tanto pelas matérias primas
 utilizadas (em especial por sua consistência diferente) quanto, especialmente, pelos diferentes métodos
 de processamento e preservação do produto acabado.
Mais precisamente, semifreddos são aquelas misturas de cremes e creme de leite submetidas a um
processo de resfriamento rápido, enquanto os gelatos são diferentes tipos de mistura ou de ou creme submetidos
a um processo de congelamento (chamado de mantecazione) do produto, acompanhado da mistura simultânea dos mesmos.

AS DIFERENÇAS...

As batidas são feitas com frutas frescas e leite, e muitas vezes adiciona-se mel ou açúcar.

 

O frapê é como uma vitamina, mas, em vez de leite, adiciona-se sorvete e/ou gelo picado.

 

Os smoothies, irmãos americanos das nossas vitaminas, são feitos com leite vegetal (arroz, soja ou leite de amêndoa) e com iogurte desnatado.

 

Os centrifugados, que são extração pura e a frio de sucos de frutas ou vegetais e que são preparados com um instrumento muito diferente do liquidificador.

 

E eles não são milkshakes, frapês
de alto teor calórico feitos com sorvete, chocolate, creme de leite e avelãs picadas.

Sobremesas e curiosidade

Creme catalão e crème brulée: o que muda?
Apesar do nome, o creme catalão não tem uma identidade bem
definido. É associado com o creme queimado (do francês: creme queimado), do qual é considerado o ancestral: ambos são caramelizados, com açúcar na superfície. A diferença é que o chela crème brulée é baseado no creme (feito com creme líquido em vez de leite), enquanto o outro, o creme catalão, na verdade! Além disso, o primeiro é cozido em banho-maria e o segundo é cozido no fogão.


Mas há uma outra diferença entre os dois: para a preparação do creme catalão é usado amido de milho (farinha de milho) ou amido de trigo: a ausência de farinha dá-lhe uma delicadeza intermediária entre o creme e o creme queimado.

10 bolos que nunca saem de moda


Bolo Sacher
Saint Honoré
Mil Folhas
Bolo da vovó
Bolo de mel
Mimosa
Charlotte
Pastiera napolitana
Floresta Negra
Cassata siciliana

No verão, às vezes, o chocolate é guardado na geladeira para evitar que derreta. Quando depois o pegamos para comer, às vezes descobrimos que há uma pátina branca no tablete e achamos que ele está estragado. Na verdade, essa pátina é apenas o açúcar superficial, que se cristaliza devido à umidade presente no refrigerador. A umidade atrai o açúcar, que sai ligeiramente do tablete, mas isso não é prejudicial.

A origem do Tiramisù é "pobre". Vem do café da manhã dos camponeses, quando as mães batiam a gema do ovo com o açúcar (o sbattutino), embebiam os biscoitos e os davam para as crianças com uma xícara de café com leite.

Parece que croissant, palavra francesa que significa "crescer", deu seu nome ao doce por causa de sua forma de lua crescente. Os primeiros croissants foram preparados em Viena após o fim do cerco da cidade, em memória da derrota turca (a bandeira do país traz uma lua crescente)."

A MELHOR HORA DE BEBER CAFÉ?

Todo momento é certo? Na verdade, não.
Das 9h30 às 11h30 da manhã, qualquer instante é adequado, de acordo com a neurociência e a cronofarmacologia, um ramo da medicina que relaciona a ingestão de drogas ou substâncias psicoativas com o funcionamento do nosso relógio biológico natural.

Segundo algumas teorias, o nome zabaglione poderia derivar de zabaja, bebida doce consumida no passado em Veneza

Há uma história por trás de cada coquetel
O Bloody Mary é um coquetel feito de vodka e suco de tomate, além de uma combinação de especiarias e outros ingredientes (pimenta, tabasco, molho Worcester, suco de limão ou outros). O nome parece ter sido inspirado pela Rainha Elizabeth I, chamada A Sanguinária, ou seja, Bloody Mary, porque adorava decapitar as cabeças dos protestantes, sendo que o vermelho do suco de tomate do coquetel lembra o do sangue. No entanto, parece que o Bloody Mary é um dos coquetéis mais populares em aviões, porque em altas altitudes ele tem um gosto melhor. Alguns cientistas inicialmente pensaram que as papilas gustativas eram influenciadas pela altitude, mas novas pesquisas mostraram que na verdade é o ruído que afeta o sabor! De fato, um experimento mostrou que, em ambientes ruidosos, as pessoas acham mais difícil sentir sabores doces, enquanto acham mais fácil reconhecer sabores salgados e o umami, presentes no tomate.